Teclado mecânico em notebook vale a pena? Veja nossas impressões!

0
8


A Avell introduziu recentemente no país a primeira linha de notebooks com teclados mecânicos da empresa. Apesar de serem “os queridinhos dos gamers”, por conta de seu excelente feedback e responsividade, os teclados mecânicos só aparecem em notebooks que são verdadeiras “bestas”, como esse aqui abaixo:

Por conta da estrutura dos switches utilizados, os teclados do tipo mecânico são excessivamente pesados e, principalmente, tem um perfil muito alto. Essa altura das teclas é excelente para quem joga pois entrega uma sensação mais perceptível de “ter movido a tecla” ao pressioná-la, porém isso praticamente sabota a portabilidade de um notebook, computadores onde cada centímetro traz um grande impacto no design final.


Teclado mecânico convencional vs “teclado mecânico” de notebook

Os modelos que a Avell está trazendo para o país usam uma solução um pouco diferente dos tradicionais teclados mecânicos. Fabricados pela Darfon, eles trazem uma espécie de switch individuais para cada tecla, porém o deslocamento de cada botão é bem menor, algo utilizado para não atrapalhar a portabilidade. Por conta disso, o botão não é preso diretamente no switch: ele é combinado com switch no estilo scissor, uma dupla de peças de plástico que atua como uma tesoura, mantendo a tecla no lugar.

Não há a aquela estrutura clássica dos teclados mecânicos convencionais

Mesmo não possuindo toda aquela estrutura necessária para ser um teclado mecânico convencional, o resultado é bem interessante. A sensação de clique é proeminente, mais notável que a dos teclados simples de membrana utilizados na maioria dos notebooks. Não é somente a sensação: o teclado faz um clique bastante perceptível, trazendo a capacidade de irritar as pessoas próximas a você (assim como acontece em teclados mecânicos tradicionais).

O clique da tecla é bem mais perceptível

Fizemos nossos testes no modelo Avell Titanium 1556 MX. É um notebook que também faz as vezes de workstation, com um hardware muito poderoso: um Core i7-7700HQ, 16GB de memória RAM e uma placa de vídeo GeForce GTX 1070 8GB. Além do hardware ultrapotente, o notebook com custo a partir de 8 mil reais também conta com o teclado do tipo mecânico RGB retroiluminado. O modelo “mais modesto” já equipado com teclado mecânico é o G1513 XTI, com custo de R$ 5 mil e conta com 16GB de RAM, Core i5 e uma GeForce GTX 1050 Ti.

Esse teclado não tem a performance dos teclados mecânicos tradicionais

O elemento que mais me incomodou foi a força necessária para acionar a tecla. Apesar de não ser preciso por muita força para começar o movimento, ela tem um “intervalo” entre você começar a mover a tecla, com os switches scissors entrando em ação, e o acionamento real da tecla, criando uma espécie de efeito em “dois tempos”. Isso faz com que pressionamentos muito de leve não acionem o botão, o que não é o ideal. Em um bom teclado mecânico, um leve movimento da tecla já deve disparar o comando. Ao longo do uso, felizmente, não cheguei a ver nenhuma das teclas falharem, apesar dessa característica.

A distância de deslocamento da tecla e a impossibilidade de colocar um complexo sistema de molas e peças, como acontece em um switch mecânico tradicional, fazem com que esse teclado não alcance a performance e eficiência dos teclados de desktops com switchs mecânicos, porém há uma evolução notável se comparado aos teclados mais básicos de membrana e, considerando as trocas que foram feitas para manter a portabilidade e leveza do design, acredito que este teclado tem um bom balanço entre portabilidade e eficiência.

Um recurso muito interessante do teclado que a Avell está colocando em seus notebooks é a retroiluminação RGB. Como acontece em teclados do tipo mecânico, cada tecla possui um LED próprio, e o software instalado no notebook possibilita optar entre várias configurações e padrões de cores, ou criar as suas próprias individualmente definindo cada tecla.

E aí, vale a pena? Levado ao pé da letra, esse NÃO É UM TECLADO MECÂNICO CONVENCIONAL. Ele passa longe daquilo que vemos tradiconalmente na experiência em desktop, e acho perigoso utilizar essa nomenclatura, que estamos habituados a atribuir a outro tipo de produto. Na prática, esses teclados mecânicos da Avell trazem um feedback mais perceptível sem comprometer o design, algo que se você está procurando um notebook para jogar, e que usará muito o próprio teclado dele em seus games, é um diferencial que deve ser cogitado.



Source link

Comentários