Análise Smartphone Motorola Moto E4 Plus

0
22


O Moto E4 Plus é um smartphone do segmento de entrada e representa o retorno da linha Moto E ao mercado. Diferente de seus antecessores, ele chega com um custo mais elevado, se aproximando do segmento intermediário. Sua principal característica que o diferencia de outros modelos é a quantidade de bateria: com 5000 mAh, ele promete uma duração de bateria acima de seus concorrentes do segmento. Será que com isso ele garante um espaço nesse congestionado segmento de preço dos R$ 700 aos R$ 1 mil?

Desenvolvedor Motorola Motorola Samsung ASUS
Distribuidor Motorola Lenovo ASUS
Plataformas Smartphone Android Smartphone Android Smartphone Android
Site oficial Link Link Link Link
Preço no lançamento R$ 949,00 R$ 999,00 R$ 1.599,00 R$ 999,00
Preço atualizado R$ 800,00 (em 18/07/2017 ) R$ 900,00 (em 28/04/2017 ) R$ 780,00 (em 18/07/2017 ) R$ 800,00 (em 18/07/2017 )
Especificações
Sistema Operacional Android 7.0 Android 7.0 Android 6.0 Android 6.0
Update disponível para o sistema Não informado Android 7.0
Processador MediaTek MT6737 Qualcomm Snapdragon 430 Exynos 7870 Qualcomm Snapdragon 430
Número de núcleos 4 8 8 8
Clock 1.3 GHz 1,4 GHz 1.6 GHz 1.4 GHz
GPU Mali-T720MP2 Adreno 505 Mali-7830 Adreno 505
Memória RAM 2GB 2GB 2GB 3GB
Armazenamento interno 16GB 32GB 16GB 32GB
Cartão microSD Até 128GB Até 128GB Até 128GB até 32GB
Portas de conexão Micro-USB Micro-USB Micro-USB Micro-USB
Bateria 5000 mAh 2.800 mAh 3300 mAh 4100 mAh
Dimensões 155 x 77,5 x 9,55 mm 144,3 x 73 x 9,5 mm 151.7 x 76.0 x 7.8 mm 151.4 x 76.2 x 8.3 mm
Peso 198 g 145 g 169 g 175 g
Recursos
LTE Sim Sim Sim Sim
Tipo de cartão SIM Nano SIM Nano SIM Micro SIM Micro SIM
Número de cartões SIM 2 2 2 2
Bluetooth 4.2 4.2 v4.1 4.1
TV Digital Não Não Não Não
Leitor de Digital Sim Sim Não Sim
NFC Não Não Sim Não
Radio Sim Sim Sim Sim
GPS Sim Sim Sim Sim
Extras Sensor de digitais ASUS ZenUI 3.0
Display
Tamanho 5.5 polegadas 5 polegadas 5.5 polegadas 5.5 polegadas
Resolução 720 x 1280 1080 x 1920 720 x 1280 1080 x 1920
Tecnologia IPS IPS Super AMOLED IPS
Proteção Gorilla Glass 3 Corning Gorilla Glass 2.5D
Câmera
Traseira 13 13MP 13 MP 16
Frontal 5 5MP 5 MP 8
Vídeos 720p 30fps 1080p 30 fps 1080p 30 fps 1080p 30 fps

Design e tela
Bonito, mas um pouco grande por conta da bateria

A Motorola/Lenovo está trazendo uma identidade visual unificada entre seus vários produtos da linha Moto, e o Moto E4 Plus compartilha dessas características que incluem um acabamento metalizado, um botão central multifunções com sensor de digitais embutido e uma traseira com a câmera bem demarcada e o logo da linha Moto. 

Ao pegar o aparelho é notável o impacto da bateria no design. O aparelho é um pouco espesso e também pesado comparado a outros modelos de seu porte, o que pode ser incômodo para quem prefere aparelhos mais leves e compactos. 

Para comportar a bateria, o Moto E4 Plus é um pouco mais espesso e pesado

O acabamento em metal é levemente fosco e as bordas possuem uma leve curvatura, o que aliado a sua maior espessura e peso tornam a pegada desse aparelho bem firme. A tela possui um acabamento levemente curvado, o que torna esse aparelho bem ergonômico e confortável para o deslize dos dedos nas laterais do display. O acabamento na traseira é parte em metal, parte em plástico para melhorar a recepção do sinal da rede de telefonia. O que mais me desagradou no design foram as bordas douradas em plástico nas laterais da tela: além de criarem uma borda entre a tela e o corpo do aparelho, que torna o dispositivo menos uníssono, tem potencial para amassar e descascar com mais facilidade.

O áudio fica por conta das caixas de som na parte inferior no aparelho. A qualidade do som está dentro do que estamos acostumados em smarpthones: pouco ou quase nenhum destaque para os tons mais graves, definição OK para o restante. A intensidade (o popular volume) até não é ruim, porém começa a distorcer um pouco do áudio se você exagerar.

Performance
RAM suficiente, CPU faltando

O Moto E4 Plus tem as inevitáveis economias do segmento de entrada. Por um lado a quantidade de RAM está em bons níveis, sendo que os 2GB hoje são o valor referência básico para quem quer uma experiência fluída e confortável com o Android. No SoC (system-on-a-chip), entretanto, o MediaTek MT6737 não é um grande destaque. A CPU quad-core com clock de 1.3GHz está presente em modelos de entrada, e nos entrega os resultados abaixo nas ferramentas de testes:

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Single-core

[ Geekbench 4 | Motorola Moto E4 Plus ] Hardwares Comparados: 4



CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Multi-core

[ Geekbench 4 | Motorola Moto E4 Plus ] Hardwares Comparados: 4



CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Modo padrão

OBS.:

  • Quanto maior, melhor
  • Resultados em pontos
  • Pontuação definida pelo aplicativo

[ Antutu Benchmark v6.0 | Motorola Moto E4 Plus ] Hardwares Comparados: 3



CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Performance

OBS.:

  • Pontução gerada pelo aplicativo
  • MAIS é melhor

[ PCMark for Android | Motorola Moto E4 Plus ] Hardwares Comparados: 3



As pontuações são bem pouco empolgantes, mesmo quando colocado contra modelos rivais com preço semelhante. A “surra” acontece até mesmo dentro de casa, com um resultado bem inferior até ao do Moto G5, outro modelo da família Moto e que também custa na mesma casa de preço. 

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Ice Storm Unlimited

OBS.:

  • Resultados em pontos calculados pelo aplicativo
  • Quanto MAIOR, melhor

[ 3DMark | Motorola Moto E4 Plus ] Hardwares Comparados: 4



Se os testes de performance geral não empolgam, é no 3DMark que o Moto E4 Plus passa vergonha. Esse teste é focado na performance gráfica do smartphone, um teste que é muito importante para aqueles que estão pensando em jogar em seu celular. A GPU Mali entrega um resultado muito abaixo dos rivais equipados com SoCs Exynos e Snapdragon, e mostra que a galera que faz questão de jogar em seu smartphone deve evitar esse modelo. Mesmo conseguindo abrir a maioria dos jogos, games mais intensos terão que baixar em muito a qualidade gráfica.

A baixa performance do Moto E4 Plus é notável

Na experiência de uso os 2GB de RAM ajudaram a tornar ágil a troca entre apps, mas a falta de desempenho é sentida na hora de abrir aplicativos. A resposta lenta desse aparelho ficou notável especialmente no destrave da tela, quando eventualmente eu acabava travando novamente o display por conta da demora no reconhecimento da digital e por causa de meu comando duplo, achando que o primeiro havia falhado, o que acabava sendo entendido como o gesto para bloquear novamente o aparelho.

A lentidão do aparelho é sentida em outros momentos, quando rolamos uma página web, por exemplo, ou quando precisamos abrir um aplicativo que não está mais na memória RAM. Não considero que essa falta de agilidade inviabilize o produto, e está entre as consequências de pegar um dispositivo mais barato, porém há outros aparelhos que custam mais ou menos o mesmo valor e que fazem um trabalho muito mais competente.

Autonomia
Muita bateria traz seus préstimos

Muita bateria e hardware de baixa potência (e consumo) dá no que? Em muito tempo longe da tomada! O Moto E4 se destaca por sua autonomia, superando modelos como o Galaxy J7 Metal, um aparelho que já usa a moderna litografia de 14nm no seu chip e tem ótimo tempo de duração de bateria. Se em performance ele tomou uma surra doméstica do Moto G5, foi a vez de dar o troco e entregar quase o dobro de duração de bateria em nosso teste sintético.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Bateria

OBS.:

  • Duração de bateria realizando ciclos de atividades
  • Autonomia estimada em minutos

[ PCMark for Android | Motorola Moto E4 Plus ] Hardwares Comparados: 3



No teste prático, o Moto E4 Plus passa quase dois dias inteiros longe da tomada em um uso intermediário do aparelho, e com potencial para garantir um dia todo mesmo para usos mais intensos, com direito a muitos games e vídeos.

 

Câmera
Fotos ruins e vídeos pavorosos

No segmento de entrada/intermediário temos maiores limitações no hardware para fotos, e a Lenovo/Motorola equipou o Moto E4 Plus com recursos que vemos com frequência nesse patamar de preço, como sensor da câmera traseira de 13 megapixels e frontal de 5 megapixels, um flash de LED na traseira e, um recurso que vem se tornando mais comum, um flash também para a câmera frontal.

Boa luz

Pouca luz

Flash

 

Os resultados são aceitáveis em boas condições de luz, mas se deterioram rapidamente em situações um pouco mais escuras, como noite, final de tarde ou mesmo ambientes internos. Novamente, como podem conferir nos comparativos acima, o Moto E4 Plus perde até “dentro de casa”, com o Moto G5 conseguindo manter melhor nível de qualidade em cenas escuras e cores mais equilibradas com o flash. A incapacidade de capturar detalhes das cenas também incomoda, mesmo com seu sensor de 12MP. 

A câmera é OK em boa situação de luz, é péssima nas outras

A câmera conta com HDR e os resultados interessantes, porém a lentidão quase sabota o recurso. Por mais firme que você busque ficar, é normal ter cenas meio borradas por conta da lenta captura das imagens para formar o grande alcance dinâmico, algo que vocês podem perceber bem na primeira foto com os barcos, onde o vento fez com que a folhagem ficasse distorcida.

Essa câmera é impressionante de tão ruim quando está filmando

Na hora de filmar também há pouco do que se orgulhar dos resultados do Moto E4 Plus. Limitado a resolução HD e combinado com os resultados bem ruins que já víamos em fotografias, é impressionante o quanto ele consegue piorar tudo com um bitrate pavoroso que “pixeliza” tudo.

Na câmera temos um efeito colateral da opção da Motorola em não modificar o sistema Android. O app utilizado é o padrão do sistema, com poucas funcionalidades adicionais e sem muitos ajustes avançados no software buscando melhor desempenho, o que deixa esse aparelho ainda mais distante de rivais.

Extras
Algumas funções Moto, mas não muito

Um dos destaques da Motorola é o uso de aparelhos com poucas modificações no Android, algo que agrada muitos consumidores que gostam dessa característica. O principal contra é que não foram implementadas muitas das funcionalidades adicionais da linha Moto, como acontece em aparelhos mais caros como o Moto Z2 Play ou outros “nem tão mais caros” como o Moto G5 Plus.

A linha Moto agrada os consumidores que querem uma experiência com o Android puro

Chegaram apenas duas funcionalidades: o Moto Tela, que liga o display para mostrar informações como hora e notificações ao perceber que o aparelho foi tirado do bolso ou foi movido (minha favorita), e o Moto Ações com o sensor de digitais multifunção, onde você pode incluir gestos para atuar com o o voltar, multitarefa ou botão home. Para quem não se adaptar, dá para colocar esses três botões básicos da interação do Android na tela como botões virtuais, mas não é difícil de “pegar a manha” e ganhar assim um pouco mais de espaço na tela para o conteúdo dos apps.

Infelizmente algumas funções Moto estão indisponíveis no Moto E4 Plus

É uma pena que tantas outras funções interessantes da linha Moto tenham ficado de fora, caso dos comandos por voz mesmo com a tela bloqueada, movimento de rotação do pulso para abrir a câmera (algo que é substituído com o toque duplo no botão de destrave da tela) e o movimento de balançar para ativar o flash de LED como uma lanterna.

AVALIAÇÃO:

Tela

Performance

Câmera

Autonomia

Preço

Design

Conclusão

A linha Moto E está de volta, mas não com o mesmo espírito. Assim como aconteceu já com a linha Moto G, a linha “sobe um degrau” e começa a sair do segmento de entrada indo em direção ao segmento intermediário, chegando a tornar confusa a divisão dentro da própria linha Moto, já que os preços dos modelos G e E agora “se embolaram”.

O Moto E4 Plus tem um grande truque na manga: sua impressionante duração de bateria, no patamar dos melhores dispositivos quando o assunto é ficar longe da tomada. Algumas outras vantagens incluem o design em metal e os 2GB de RAM e os 16GB de armazenamento, patamares que se tornaram obrigatórios para ter uma boa experiência com o Android. Porém, em muito do resto, o aparelho desliza feio.

Sua câmera é apenas aceitável (nisso sim temos o espírito da linha Moto E em todo seu esplendor) enquanto seu desempenho é muito abaixo do que os demais aparelhos do segmento tem para oferecer. Isso coloca essa aparelho em uma situação complicada, já que temos mais performance, melhor câmera e boa autonomia em aparelhos com o Galaxy J5 Metal, ou até mesmo no próprio Moto G5.

Assim o único trunfo do Moto E4 Plus é sua ótima duração de bateria, se saindo mal em muito do restante de suas características e se justificando apenas para o consumidor que não se importa com um aparelho meio lento e ruim de fotos porque só quer mesmo não precisá-lo carregar com frequência. Para todos os demais, há outras opções bem melhores no mercado vendida por empresas concorrentes e até mesmo da própria Lenovo/Motorola.

PRÓS

  • Design em metal

  • Excelente autonomia

  • Boa tela IPS

CONTRAS

  • Baixa performance

  • Câmera ruim e vídeos terríveis

  • Encarecimento da linha E

  • Poucas das funcionalidades adicionais da linha Moto




Source link

Comentários