Análise Placa-mãe Asus Strix X299-E Gaming

0
8


Faz um ano desde o lançamento da primeira placa-mãe da linha Strix, a X99 Strix Gaming (veja análise), compatível com os processadores LGA 2011-v3. A Strix X299-E Gaming que iremos analisar hoje tem visual semelhante as demais placas da série, por ser baseada no chipset X299 vem com socket LGA 2066, compatível com os novos processadores Kaby Lake-X e Skylake-X, além é claro de trazer algumas tecnologias atualizadas como sempre acontece em novas plataformas, porém não espere grande novidades de nenhuma mainboard dessa geração, pois temos aqui apenas melhorias modestas.

Essa linha de placas da Asus chegou com proposta de bom pacote de tecnologias sem cobrar preços muito abusivos como os modelos topo de linha (leia-se Rampage, por exemplo). Em cenário internacional a Strix X299-E Gaming foi lançada custando U$350, 10 dólares a mais do que a X99 chegou custando. A Rampage X299 certamente vai superar os U$500.

Site oficial da placa-mãe Asus Strix X299-E Gaming

Tecnologias destacadas pela fabricante

Abaixo podemos ver em destaque o layout da placa com algumas de suas principais tecnologias, em sequência o que a Asus destaca como algumas das principais características da placa.

USB 3.1 frontal para gabinetes

A Asus Strix X299E Gaming oferece um conector frontal USB 3.1 tipo-C para utilizá-lo com gabinetes. O USB 3.1 frontal trabalha em velocidades de 10Gbps. Esse padrão de conexão deve começar a aparecer em novos gabinetes.



 

AURA RGB

Como de costume nas placas-mãe mais recentes, esta placa possui zonas com iluminação de LED que podem ser personalizada usando o ASUS Aura, um software de controle de iluminação intuitiva. Também há uma conexão de quatro pinos para tiras RGB built-in de LEDs. As configurações de iluminação podem ser sincronizadas em todo o sistema, incluindo outros dispositivos Asus e as luzes nos cabos extras em RGB. 

Além de oferecer um upgrade estético de luzes, a placa também traz a opção de personalizá-la com peças impressas em 3D. É possível criar placas de identificação personalizadas com cores combinadas, e depois juntá-las à tecnologia de iluminação ASUS para um espectro infinito de combinações de cores.

ASUS Z170 PRO Gaming/Aura e o recurso de personalização 3D

O projeto patenteado de montagem dá a liberdade exclusiva para montar peças impressas em 3D com entradas M.2. Os modelos para personalizar sua placa-mãe estão disponíveis no fórum da Republic of Gamers ou em ASUS.com.


Memória DDR4 4133+ MHz

A Asus Strix X299E Gaming também conta com suporte à memórias DDR4, sendo capaz de overclocká-las em frequências até 4133MHz. O design de circuito T-Topology, exclusivo da ASUS, mais o OC Socket prometem ajudar a liberar todo o potencial das memórias DDR4.

SupremeFX ASUS e softwares de áudio

A tecnologia SupremeFX minimiza a interferência eletromagnética e os componentes premium oferecem áudio de melhor qualidade, inclusive, que o das placas de som dedicadas. Ela também normaliza o volume do microfone para uma gravação estável e reduz os ruídos do ambiente. Inclui o CODEC S1220A para maximizar o desempenho acústico e eliminar a interferência. A placa-mãe ainda traz os softwares Sonic Radar III e Sonic Studio III prometendo áudio de melhor qualidade em jogos.

Dissipador de calor M.2

As placas-mãe Strix X299-E Gaming estão equipadas com um dissipador de calor M.2 integrado ao dissipador de calor do PCH. Este módulo adicional serve para resfriar unidades SSDs M.2 enquanto o T-sensor monitora temperaturas na área.

Intel I219-V Gigabit Ethernet e Onboard LANGuard

A placa-mãe ASUS Strix X299E Gaming possui a mais recente tecnologia Intel Ethernet (I219-V). Ela conta com a tecnologia LANGuard em seu chipset para proteger a placa de danos causados por eletricidade estática que pode prejudicar os componentes. O Onboard LANGuard oferece uma proteção 1.5X maior em sobretensão e 1.9X maior em tolerância de eletricidade estática do que placas-mãe convencionais.

Esta placa-mãe vem com um exclusivo módulo Wi-Fi (MU-MIMO) no padrão 2X2 802.11 a/b/g/n/ac que suporta frequência dual-band de 2.4/5 GHz. É compatível com redes sem fio e Bluetooth.

Conector de energia Procool

O ASUS ProCool é um conector de energia que promete uma conexão mais segura com a placa-mãe ROG Strix X299-E Gaming. Este design é, segundo a Asus, mais resistente se comparado aos conectores padrões.

O que é M.2 e para que ele serve

Fotos

Como destacamos na introdução, a Strix X299-E Gaming segue um padrão visual já conhecido em outros modelos de placas-mãe Strix, como a Strix X99 Gaming, primeira mainboard a ser lançada dessa linha. Placas “Strix” tem como característica um produto de alta qualidade e boa quantidade de tecnologias, sempre focando o público gamer.

Como principais destaques da X299-E Gaming, um bom projeto voltado a overclock, suporte a multiplas placas de vídeo e vários formatos de drives de armazenamento, incluindo também o suporte para Intel Optane. Ela ainda traz o que existe de mais moderno por parte de protocolos de transferência, algo já comum em placas com esse perfil, seja através de SSDs NVMe PCIe 4x ou USB 3.1 Gen 2. Também traz conexão Wifi/Bluetooth nativa na placa, tecnologias que viraram padrão em mainboards Strix topo de linha.

Abaixo uma série de fotos da placa:

Como é possível notar, o projeto visa agradar quem pretende overclockar o sistema, afinal essa plataforma tem como uma de suas principais características essa função, mesmo com todos os problemas que relatamos na análise do Core i9-7900X, porem esses problemas estão mais relacionados ao CPU, não a mainboard, ao menos não nessa placa da Asus. Em se tratando de suporte a memórias, o clock chega a 4133MHz, outros modelos alcançam frequências superiores.

Na parte de conexões para drives de armazenamento fixos, além é claro do suporte a modelos via slots PCI-Express, a placa conta com 8 conexões Sata3 e 2 x M.2 de alta velocidade, sendo uma vertical e outra tradicional paralela ao PCB da mainboard, essa fica coberta por um dissipador sobreposto ao dissipador do chipset, visando ajudar na questão da temperatura do SSD M.2 conectado, já que ele absorve o calor da mainboard.

Dissipador de SSDs M.2 está virando padrão em

mainboards para usuários entusiastas

Assim como todos os modelos topo de linha de placas-mãe “Gaming” da Asus, ela vem com áudio da série SupremeFX e suporte a 8 canais através do chip S1220A, mesmo de outros modelos da linha Strix, como de algumas Z270.

O acabamento metálico em alguns slots PCI-Express 16x já virou padrão em placas-mãe intermediárias e de alto desempenho. Senti falta de mais botões de acesso rápido na placa, como power e reset, algo que poucos usuários farão uso, mas em um modelo desse nível, não custava adicionar. Felizmente existe um debug led, que ajuda muito na hora de detectar problemas com o mal funcionamento do sistema.

A Asus foi pioneira ao adicionar a conexão USB 3.1 frontal em suas placas-mãe, conexão que agora está virando padrão de mercado em modelos mais caros. Em algum momento essa tecnologia pode ser interessante em novos gabinetes que tragam esse padrão de conexão frontal, apesar de ainda ser pouco comum, especialmente no Brasil.

Em se tratando das conexões do painel traseiro, o destaque fica por conta do Wifi 802.11AC MU-MIMO e Bluetooth 4.1, LAN intel I219-V Gigabit, além de duas conexões USB 3.1 Gen 2, uma tipo A e outra tipo C, sendo que ambas utilizam controlador da ASMedia.

Asus Strix X299-E Gaming vs Gigabyte X299 Gaming 7

Abaixo temos algumas fotos da placa analisada ao lado de um modelo concorrente da Gigabyte, a X299 Gaming 7, outra placa de alto desempenho, porém com custo U$50 acima da placa da Asus.

BIOS

Como sempre frisamos, a Asus vem mantendo a mesma interface de BIOS em vários gerações e plataformas de placas-mãe. Como essa interface pode ser considerada uma das melhores, em nossa opinião é a melhor, as novas placas com chipset série X299 continuam excelentes nessa característica. O fato de não ter mudança, até porque como destacado já tinha uma interface muito boa, deixa mais fácil para quem já está habituado com a interface da Asus.

Empresa mantem interface de BIOS há várias gerações

Como todo modelo com características voltadas a usuários entusiastas e overclockers, a Strix X299-E Gaming possui funções mais avançadas do que modelos tradicionais, especialmente relacionadas a overclock e de suas tecnologias exclusivas como LEDs, Wifi etc.

Abaixo algumas telas da BIOS da placa, no momento da análise, em versão 0501.

Manter a BIOS atualizada ajuda na estabilidade do sistema,

maior compatibilidade com memórias entre outros benefícios

Sistema Utilizado

Abaixo, detalhes sobre o sistema que utilizamos em todas as análise de placas-mãe com mesma série de chipset, além de drivers e aplicações utilizadas nos testes, mas antes algumas fotos do sistema funcionando.

Máquinas utilizadas nos testes:

Todas os sistemas utilizaram os mesmos hardwares para os testes:

– Processador: Intel Core i9-7900X [análise]

– Placa de vídeo: NVIDIA GeForce GTX 1080 Founders Edition [análise]

– Memórias: 16 GB Kingston HyperX Predator @ 2133/3200MHz (2x8GB) [análise]

– SSD: Kingston Savage 240GB Sata 6Gb/s [análise]

– HD: Seagate Barracuda 2TB 7200RPM Sata 6Gb/s

– Cooler: Noctua NH-U12S

– Fonte de energia (PSU): Thermaltake Toughpower 850W GOLD PSU

Sistema Operacional e Drivers:

– Windows 10 64 Bits com Updates

– GeForce 385.12

Aplicativos/Games:

– AIDA 5.xx

– CineBench R15

– CrystalDiskMark 5.x

– wPrime 1.55

– WinRAR 5.4x

– 3DMark (DX11)

– Grand Theft Auto 5 (DX11)

CPU-Z

Abaixo, telas do CPU-Z mostrando detalhes da placa-mãe e parte do sistema utilizado nos testes. A BIOS que utilizamos era versão 0501, a mais recente durante os testes. Reparem que a mainboard automaticamente jogou as memórias para 2400MHz, algo que pode acontecer dependendo o kit utilizado, ela não fará isso caso o mesmo não suporte essa frequência.

A Asus normalmente faz OC automático em placas desse nível,

ajudando a dar ganho extra no desempenho final do sistema

Overclock

Como colocamos na análise do Core i9-7900X, esse processador tem algumas limitações em overclock quando se trata de “subir” o clock simultaneamente em todos os núcleos. Quando fazemos esse tipo de overclock, como o que aplicamos nos testes dessa placa, de 4.8GHz em todos os núcleos, as temperaturas dos cores variam bastante. Na análise do Core i9-7900X mostrando que um ar cooler considerado bom conseguiu manter a temperatura do CORE #0 abaixo de 94º, porém outros núcleos chegaram a 104º graus temperatura. Estamos analisando um Core i7-7740X, outro CPU socket LGA 2066, que não tem apresentado os mesmos problemas que o 7900X, em breve publicaremos essa análise.

Apesar dessas temperaturas, o sistema se comportou bem e conseguiu terminar todos os testes executados, em alguns casos, com aumento de tensão para evitar que o aplicativo travasse, em especial os de conversão de vídeo e imagem.

“Faça overclock no sistema por sua conta e risco. Dependendo do modo como aplica o overclock, pode gerar problemas irreparáveis em componentes do sistema.”

Além do overclock do CPU, como estamos usando um kit de memórias de alta frequência, setamos o perfil máximo que elas suportavam, no caso 3200MHz. Por se tratar de uma plataforma com suporte a quad-channel, ainda poderíamos usar um kit com 4 módulos, porém poucas aplicações tiram uso dessa tecnologia, em nosso caso provavelmente apenas o testes sintético do AIDA64.

Consumo de energia

Fizemos os testes do sistema em modo ocioso e rodando o 3DMark, aplicativo que exige bastante do sistema. Começamos pelo teste com o sistema em modo ocioso (IDLE).

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Sistema ocioso (idle)

OBS.:

  • Consumo do sistema inteiro
  • Resultados em Watts
  • Quanto MENOR, melhor

[ Consumo de Energia | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 3

Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked



Rodando o 3DMark

Quando colocamos os sistema com vídeo integrado rodando o 3DMark, temos os seguintes resultados de consumo:

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Rodando 3DMark

OBS.:

  • Consumo do sistema inteiro
  • Resultados em Watts
  • Quanto MENOR, melhor

[ Consumo de Energia | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 3

Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked



Testes de desempenho

Abaixo temos uma série de testes de desempenho com o sistema, comparando a placa com outros modelos do mercado utilizando os mesmos componentes e fazendo exatamente os mesmos testes; com exceção de overclock, que é diferente em cada placa-mãe/sistema.

AIDA64 

Iniciamos os testes de desempenho em aplicações com o AIDA64 e seu teste de memórias, mostrando o resultado de latência:  

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Memórias: Leitura

OBS.:

  • Resultados em MB/s ou ns(latência)
  • Quanto MAIOR, melhor
  • Para Latência quanto MENOR, melhor

[ AIDA64 | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 3

Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7



CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Memórias: Escrita

OBS.:

  • Resultados em MB/s ou ns(latência)
  • Quanto MAIOR, melhor
  • Para Latência quanto MENOR, melhor

[ AIDA64 | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 3

Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7




CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Memórias: Cópia

OBS.:

  • Resultados em MB/s ou ns(latência)
  • Quanto MAIOR, melhor
  • Para Latência quanto MENOR, melhor

[ AIDA64 | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 3

Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7




CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Memórias: Latência

OBS.:

  • Resultados em MB/s ou ns(latência)
  • Quanto MAIOR, melhor
  • Para Latência quanto MENOR, melhor

[ AIDA64 | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 3

Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7




Crystal Disk Mark – SSD

Dando sequência, abaixo um teste de desempenho do mesmo SSD utilizado em todos os sistemas comparados:

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Modo Read – Seq (1GiB)

OBS.:

  • Teste Seq
  • Resultados em MB/s
  • Quanto MAIOR, melhor

[ CrystalDiskMark | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 2

Asus Strix X299-E Gaming – Testes SSD


Asus Strix X299-E Gaming – Testes SSD


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7 – Testes SSD


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7 – Testes SSD



CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Modo Write – Seq (1GiB)

OBS.:

  • Teste Seq
  • Resultados em MB/s
  • Quanto MAIOR, melhor

[ CrystalDiskMark | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 2

Asus Strix X299-E Gaming – Testes SSD


Asus Strix X299-E Gaming – Testes SSD


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7 – Testes SSD


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7 – Testes SSD




Crystal Disk Mark – USB 3.1

Mais um testes com o Crystal Disk Mark, mas agora com um pen drive USB 3.1 da série HyperX Savage conectado à saída USB 3.1 Gen 2 Tipo A da mainboard, essa conexão utiliza controlador ASMedia e está com os devidos drivers da empresa instalados para entregar o melhor cenário de compatibilidade/desempenho. Abaixo os resultados:

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Modo Read – Seq (1GiB)

OBS.:

  • Teste Seq
  • Resultados em MB/s
  • Quanto MAIOR, melhor

[ CrystalDiskMark | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 2

Asus Strix X299-E Gaming – Testes USB


Asus Strix X299-E Gaming – Testes USB


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7 – Testes USB


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7 – Testes USB




CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Modo Write – Seq (1GiB)

OBS.:

  • Teste Seq
  • Resultados em MB/s
  • Quanto MAIOR, melhor

[ CrystalDiskMark | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 2

Asus Strix X299-E Gaming – Testes USB


Asus Strix X299-E Gaming – Testes USB


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7 – Testes USB


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7 – Testes USB



CineBench

Vamos para um teste de conversão de imagem utilizando os múltiplos cores:

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

R15: Teste modo CPU (multi)

OBS.:

  • Resultados em pontos calculados pelo aplicativo
  • Quanto MAIOR, melhor

[ CineBENCH | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 3

Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7



WinRAR

Outro teste indicado que pode ser usado para medir o comportamento do processador é o WinRAR, que consegue fazer bom uso de todos os cores.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Padrão

OBS.:

  • Pontuação calculada pelo aplicativo
  • Quanto MAIOR, melhor.

[ WinRAR | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 3

Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7



wPrime

Rodando o wPrime, teste que estressa todos os cores do processador, temos os resultados abaixo:  

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

1024M (HWBot v1.55)

OBS.:

  • Resultados em segundos calculados pelo aplicativo
  • Quanto MENOR, melhor

[ wPrime | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 3

Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7



3DMark

Começamos nossos testes com foco em vídeo com o 3DMark, mas por enquanto com a placa de vídeo dedicada.

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

Fire Strike (default)

OBS.:

  • Resultados em pontos calculados pelo aplicativo
  • Quanto MAIOR, melhor

[ 3DMark | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 3

Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7



Grand Theft Auto 5

O game GTA V para PC está entre os mais exigentes da atualidade, trazendo ótima qualidade gráfica. Confiram abaixo o comportamento das placas rodando o game e como fica a diferença entre os processadores:

CONFIGURAÇÃO PARA O TESTE:

1920×1080, Pass 4 – Ultra

OBS.:

  • Game baseado em DirectX 11
  • Resultados em FPS médio
  • Quanto MAIOR, melhor

[ Grand Theft Auto V | Asus Strix X299-E Gaming ] Hardwares Comparados: 3

Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Asus Strix X299-E Gaming @ Overclocked


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7


Gigabyte X299 AORUS Gaming 7





AVALIAÇÃO:

Tecnologias

Acabamento

Overclock

Preço

Conclusão

Como destacamos na análise do CPU Core i9-7900X e em outros conteúdos que publicamos sobre os novos processadores Kaby Lake-X, Skylake-X e mainboards com chipset X299, essa plataforma chegou de forma esquisita ao mercado, com poucas novidades, especialmente agora com a chegada dos novos AMD Threadripper e mainboards X399, concorrentes diretos. As novas placas-mãe X299 comparadas com as anteriores X99 praticamente não trazem nada de novo, como destaque o suporte ao Intel Optane e um novo socket, esse último uma novidade que não é bem vinda por muitos, já que não representa necessariamente uma melhor tecnologia, mas sim a obrigatoriedade de trocar mais peças para usar a nova plataforma. Então, antes de mais nada, essa plataforma é opção apenas para quem vai montar um sistema novo, se você já tem um sistema baseado em X99, melhor continuar com ele e não se preocupar, não verá muitas novidades por parte de tecnologias, tirando o Optane é claro.

Intel Optane traz velocidades de SSd mesmo com HD

Para se ter uma ideia do não avanço, a plataforma X99 suportava 40 canais PCI-Express, a X299 suporta 44 canais, apenas 4 a mais, já a X399 da AMD suporta 64 canais PCI-Express, consideravelmente acima, no mínimo colocando pressão na Intel para sua futura geração nesse segmento. É importante frisar que a plataforma X299 possui limitações em suas características dependendo do processador utilizado, podendo ter specs reduzidas para memórias apenas dual-channel e 24 linhas PCI-Express se você usar um Core i5X por exemplo. Isso não é um defeito do produto da Asus, e sim uma limitação da plataforma da Intel.

Se essa plataforma não é para games, porque temos tanto foco nesse público?

Curiosamente, tanto Intel como AMD se posicionam bem claras dizendo que essas plataformas HEDT são para uso em computadores que precisam de alto processamento, como para quem vai usar em edição de vídeos, imagens, etc, porém grande parte das placas-mãe, para não dizer a maioria, são produtos que focam bastante nos gamers, tanto na parte de tecnologias, como visual, que hoje talvez seja a característica que mais ganha destaque na busca acirrada das empresas por maior fatia de mercado.

Placa-mãe tem bons recursos com preço abaixo de modelos topo de linha

Em se tratando da placa-mãe especificamente, a linha Strix está entre as mais interessantes da Asus, por trazer uma boa quantidade de tecnologias embarcadas mas com preço intermediário, mesmo frente a alguns produtos concorrentes de Gigabyte e MSI ela é um produto competitivo, porém não consegue competir com modelos como a X299 Taichi da ASRock, que custa menos de U$300. Essa Strix X299-E Gaming é uma placa que pode ser chamada de completa, com suporte a tudo que é de mais importante em uma mainboard com alguns extras voltados aos usuários que buscam características diferenciadas, como o Wifi e Bluetooth por exemplo. O sistema de som podemos dizer que é bom, o padrão desse perfil de produto. Bom suporte a drives de armazenamento, suporte a multiplas placas de vídeo, novas conexões USB 3.1 Gen2, tanto no painel traseiro como a própria conexão frontal para novos gabinetes com suporte a esse novo padrão e por ai vai. Gosto de destacar na Asus seu ótimo suporte a BIOS, com atualizações constantes e a melhor interface entre todas as marcas.

Curiosamente, a Asus nunca colocou, ao menos não que eu me lembre, chip de rede via cabo ou wireless, com tecnologia Killer, coisa que outros fabricantes procuram fazer para tentar se diferenciar como um produto teoricamente mais focado em games. A Asus é bem parceira da Intel nessa característica, sempre procurando oferecer o que de melhor a empresa tem, novamente, seja via cabo ou wireless.

Modelo é destinado a usuários que buscam montar máquina
de alto desempenho para uso profissional ou games

Em overclock, característica que foi bastante criticada nessa plataforma logo no inicio de seu lançamento devido os problemas reportados pelo overclocker der8auer, especialmente relacionado aos VRMs da placa que ele usou, além de citar alguns outros modelos, não vimos problemas especificamente com a Strix X299-E Gaming em uso não extremo, ou seja, para overclock sem busca de recordes, o do uso cotidiano, digamos assim. No caso dos problemas reportados por ele, se trata de overclock mais pesado no sistema, algo que essa plataforma se propõe a fazer, sempre considerando que existem modelos de mainboards para tal fim. Em uma situação de “usuário normal”, que representam a grande maioria dos compradores, não acho que a plataforma ofereça problemas práticos, mesmo com overclock considerável do sistema. É importante separar as “coisas”, não vimos e também não temos nenhum conhecimento de problemas com overclock nessa mainboard, por exemplo, o problema que chamou nossa atenção está sobre CPU Core i9-7900X que tem alto aquecimento quando todos seus núcleos são overclockados, mostramos isso em nossa review dele. Um exemplo de que se tratava de uma limitação do chip é que já estamos trabalhando na review do Core i7-7740X e não estamos vendo o mesmo problema.

O preço no lançamento da placa em cenário internacional é de U$350, dez dólares acima de quando a X99 foi lançada, ou seja, nada muito fora do normal. No Brasil ela chegou custando na casa de R$1.900, preço semelhante e até abaixo do que a Strix X99 chegou custando quando foi lançada por aqui, e isso sim não é normal… enfim, esse é o patamar de preço que se cobra por placas dessas plataformas entusiastas, e não esperem valores menores por parte das placas-mãe com chipset AMD X399 que suportam os novos processadores Ryzen Threadripper, porém lembramos que especificamente no caso dos CPUs, a AMD já informou que terá produtos mais baratos comparados aos seus concorrentes diretos da Intel, ao menos fora do Brasil, sendo assim se essa nova plataforma da Intel já enfrentava problemas por não trazer grande novidades, vai enfrentar finalmente a concorrência direta de novos processadores HEDT da AMD, algo que não acontece desde, desde… hmmmmm, nem lembro.

É o tipo de plataforma que os CPUs ajudam a não recomendar outros componentes, em especial as placas-mãe. Recomenda-se esperar e ver como ficará esse mercado em 1 ou 2 meses, a concorrência pode mudar bastante ele no que diz respeito aos preços.

Galeria da análise da Asus Strix X299-E Gaming

PRÓS

  • Bom acabamento e visual

  • Componentes de alta qualidade

  • Suporte a múltiplas placas de vídeo

  • Suporte ao Intel Optane

  • Suporte a peças de acabamento personalizadas por impressoras 3D

  • Wifi e Bluetooth

CONTRAS

  • Sem grandes novidades sobre placas X99

  • Poderia já trazer chip de rede 5 Gigabit ou superior




Source link

Comentários